20 de jun de 2014

Os animais são sensitivos, puros e espirituais.




   Os animais não existem por acaso ou só por fauna natural. Eles tem uma grande ligação pura e espiritual com a natureza. Os animais são um equilíbrio importante na evolução da raça humana, quer domésticos ou selvagens.
   Quando interagimos com os animais domésticos ( cachorro, gato, coelho, peixe...), trazemos para perto de nós fluidos benéficos para nossa alma, mas devemos verdadeiramente gostar dos bichanos, pois traze-los para perto só pelo benefício que ira ter, não surgirá o efeito desejado, pois é necessário ama-los com sinceridade de coração.
  Os animais domésticos tem a capacidade de ver a nossa alma, como também o profundo do nosso ser, os gatos nos observa através do nossos olhos, onde eles veem nosso espirito e sabem reconhecer se você é inclinado a ser bom ou ruim. Os cachorros detectam pelo cheiro que exalamos da nossa alma e sabem com exatidão se você busca o bem ou o mal. Podem acreditar, quando um cachorro ou gato não gostar de alguém, eles veem de fato quem somos.
  Bom, mas a níveis espirituais de animais, por exemplo: Existe pessoas com nível espiritual muito baixo( ruins) e que convivem com animais domésticos, a explicação é a seguinte: Esses animais geralmente são aqueles com instintos negativos e mantém um equilíbrio negativo com seus donos, são raças geralmente agressivas, que foram retirados do seu meio natural e que não houve evolução para conviver com seres humanos. Animais selvagens devem viver em liberdade no seu habitat natural, dando continuidade ao equilíbrio da natureza neste mundo.
  No mundo espiritual todos os animais são domésticos, convivem entre nós tranquilamente, são todos vegetarianos, já evoluíram espiritualmente, alcançando a plenitude perfeita.
 Fiquem sempre alertas quando deparar com pessoas que não gostam de animais, estas pessoas provavelmente são indivíduos ainda com espirito primitivo e que precisam de muitas reencarnações para evoluírem.
 Obs: Você necessariamente não precisa ter animais no convívio familiar, por vários motivos compreensíveis, tempo, trabalho, local adequado etc. Isto não significa que você não gosta deles, que isso fique bem claro.


                                                      Cris Rodrigues.
                                                                    Rio de Janeiro- 20/06/2014.

9 de jun de 2014

O escriba da história humana - a arte diversa por Francisco.





  Deixo a paz, a luz e a sabedoria em seus corações.
  A evolução transcende o entendimento humano nesta vida terrena, na escola da vida, aprendemos acima de tudo como lidar com o amor verdadeiro e o falso, saber as diferenças deste sentimento tão sublime.
  Voltaremos tantas vezes que precisarmos, até sermos perfeito na compreensão da evolução do espírito. Na arte fica a nossa história, devemos preservá-la e também desenvolve-la, quer em todos os sentidos físicos ou espirituais. Treine a arte, leitura, pintura, poesia, cerâmica, músicas etc...quem tem este dom é considerado um escriba da história humana. Escreva e anote belas lembranças, desenhe seus pensamentos, cante e companha belas canções, pois teu espírito em evolução, está conectado com as esferas superiores, de onde vem lindas inspirações dos anjos da arte e toda cultura e música. Quem canta louva a Deus por seus lábios.
 Os artistas são escultores dos tabernáculos eternos. Não enterrem seus talentos, multiplica-os e não permitem que ninguém interfere nesta sua evolução tão linda e maravilhosa.

                                                   Cris Rodrigues - Rio de Janeiro 
                                                                   Junho/ 2014
                                                                         De Francisco. 

5 de jun de 2014

Um momento de silêncio.




    Em Nosso Lar, no decorrer das tarefas do dia, há sempre um momento de silêncio, onde todos se unem em uma corrente global, damos as mãos e sentimos uma suave brisa em todo nosso ser. É como uma energia espiritual que nos invade, unido-nos em um equilíbrio e nos enchendo de uma paz continua e um agradável perfume invade o ambiente. E em seguida um dos ministros nos trás uma bela mensagem, que chega a ser poético, posso ver na face de todos uma grande expressão de alegria e satisfação, é um momento sublime e mágico.

                                                         Cris Rodrigues. Junho - 2014
                                                                           Rio de Janeiro

4 de jun de 2014

Vale das Sombras - parte 4 e término.




 
      Eu fui várias vezes no Vale das Sombras, porque um ajuda o outro, ainda bem que encontrei voluntários amigos para qualquer necessidade. Lembro de uma vez que precisei lutar...nossa! O bicho era enorme e cuspia fogo e enxofre, tinha pesadas correntes nos punhos e era bem ágil, a sorte estava comigo, pois consegui escorregar por baixo das pernas dele e por trás o derrubei com a espada, há um detalhe não se pode matar o oponente, apenas feri-lo, porque se ocorrer uma morte seja de qual for o, lado é ferir uma lei, um acordo, e a briga fica feia, e há punição para os dois lados, então todos ficam bem atentos, eu nunca soube de algum ocorrido negativo. Uma observação, o individuo que você esta resgatando não tem a menor noção do que esta acontecendo, ele esta tão pregnado pelas trevas e ilusões que ele nem reconhece a pessoa que o retirou dali e pasmem, muitos lutam para não deixar o, lugar, estão tão embriagados pela a escuridão e engano que em muitas vezes é preciso adormece-los para retira-los deste lugar.
    As vezes você o entrega a uma equipe das cidades ( colonias) preparados para curar, limpar físico e espiritualmente a pessoa, é um trabalho árduo difícil, depois de um bom tempo a pessoa tem o direito de reencarnar para poder redimir seus erros, estas pessoas são levadas para um lugar específico e você não entra mais em contato com ele, só segue de longe e obtêm informações da evolução.
 Por isso que Jesus disse: aquele que encontra um amigo, achou um tesouro.
  É uma salvação anônima, mas vale a alegria e satisfação que sentimos após o resgate concluído e a chance de se regenerar que a pessoa resgatada ganha.


                                                                 Cris Rodrigues - Junho - 2014
                                                                              Rio de Janeiro. 

2 de jun de 2014

Vale das Sombras - parte 3




     As vezes você tem a sorte de chegar com a carta de permissão e o guardião do local te entrega o "prisioneiro", mas ocorre quase sempre ele querer disputar em uma batalha pessoal com o requerente a vida do requerido. Não basta somente a carta de soltura, então é a parte mais difícil e perigosa do resgate, só você o requerente pode lutar com o "guerreiro guardião", os outros ficam de guarda caso haja uma intromissão dos outros guardiões e sinceramente você tem que estar bem preparado, porque se perder, você perde o direito de resgate e só poderá voltar após dois anos aproximadamente e se preparar mais ainda e assim conseguir nova permissão para retirar a pessoa. Você pode até ir antes deste prazo, mas para retirar outro e o anterior vai para uma fila de "espera", então melhor ir na certa....