3 de fev de 2016

Os benefícios nutricionais da beldroega.


Seu uso na culinária teve início na Europa, Ásia e México, usada em saladas, para refogar outros vegetais em azeite de oliva e no preparo de sopas e guisados. A planta é rica em substâncias como ômega 3, vitamina A, B, C, minerais como magnésio, cálcio, potássio, ferro e o pigmento carotenoide, responsável pela cor avermelhada do caule da planta. É rica em glicose, frutose e sacarose. A erva é eficaz no tratamento de doenças da bexiga, colesterol, olhos, rins, vermes e vias urinárias, sendo um ótimo remédio diurético, emoliente, emenagogo, laxativo, anti-inflamatório e estanca o sangue de hemorragias gengivais.

Esta planta que infesta campos é possuidora de grandes propriedades nutricionais e medicinais. Nutricionalmente, é rica em Ómega 3, Vitaminas A, B e C, carotenos e minerais como o magnésio, cálcio, potássio e ferro. Possui também antioxidantes e fibra.
Em medicina tradicional é usada contra obstipação, insónias, inflamações do trato urinário e hepáticas assim como baixar a febre.
A erva fresca macerada pode ser aplicada em queimaduras e picadas de insectos. Também facilitam a cicatrização e atenuam cólicas renais.
As suas folhas são muito diuréticas.
Na cozinha, pode ser utilizada crua em salada, como acompanhamento ou para guarnecer pepino e tomate e ainda para fazer sopa, tendo-se atenção para que estas não cozam demasiado.